Pesquisa dá voz às mulheres e mostra dados sobre sexismo

18 de outubro de 2016

pesquisa sexismo Uma pesquisa feita pela instituição britânica Girlguiding revelou dados importantes sobre os hábitos e opiniões de mulheres jovens em 2016. Foram mais de 1.600 entrevistadas, de 7 a 21 anos, que através de suas respostas mostram um panorama sobre as pressões que enfrentam e que impactam diretamente sua felicidade, bem estar e oportunidades.

Entre os tópicos avaliados estão confiança no próprio corpo, sexismo cotidiano, segurança pessoal, mídia online, assédio, bem estar mental e emocional, educação, aspirações e liderança. O resultado da pesquisa é alarmante: 71% das entrevistadas afirmam conviver com estereótipos e preconceitos diariamente, e 47% não se sentem seguras com o próprio corpo.

Em relação ao sexismo dentro das redes sociais, metade das respostas mostram que as mulheres sofrem igualmente no meio online, sendo silenciadas ou ridicularizadas por suas opiniões somente por conta do gênero. Ainda assim, muitas das entrevistadas afirmaram que dentro das plataformas digitais conseguem se empoderar e se expressar melhor.

Apesar dos resultados ainda negativos, o girl power está cada vez assumindo mais espaços dentro da sociedade, e a internet é um dos locais democráticos que viabilizam o poder de fala de tantas meninas e mulheres. Conheça quatro youtubers que debatem temas como auto estima, representatividade e feminismo:

Canal das Bee

Camilla Pires – Pensando magro

Louie Ponto

Joana Castanheira

Download-Ebook-Bota-a-Cara-e-Faz

Empoderamento Feminismo youtubers

Copyright © 2017 Dia Produções
Todos os direitos reservados.